transporte

Audiências públicas para o plano de mobilidade urbana seguem até dia 23

População pode responder questionário sobre o transporte coletivo.

 

As audiências públicas virtuais, em que é debatida a construção do Plano Municipal de Mobilidade Urbana de Porto Velho, continuaram nesta quarta-feira (18) e dois temas foram tratados. Todo cidadão pode participar, basta acessar a página da Prefeitura no Youtube.

 

As reuniões continuam até o dia 23. É através delas que a Prefeitura de Porto Velho apresenta a proposta do Plano de Mobilidade, ao mesmo tempo em que acolhe demandas da sociedade.

 

Audiência pública pode ser acompanhada pela população de forma remota

Audiência pública pode ser acompanhada pela população de forma remota

 

Na audiência desta quarta-feira foram debatidos os temas “Classificação e Hierarquização do sistema viário” e “Organização da circulação e Instrumentos para o controle e o desestímulo do transporte individual motorizado (transporte próprio)”.

 

Ao final do ciclo, a Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran), que coordena os encontros, iniciará a fase de elaboração do Plano de Mobilidade Preliminar, que vai resultar no PlanMob para ser apresentado à sociedade.

 

As reuniões preparatórias apresentam um quadro de como é o sistema de transporte do município e acolhe sugestões para o PlanMob.

 

“A responsabilidade pela elaboração, execução e condução das audiências públicas será da Semtran, que tem apoio de outras secretarias e organizações não governamentais”, explica Rosana Matos, coordenadora da comissão de reelaboração do Plano de Mobilidade.

 

Informações também servirão para nortear o Plano de Mobilidade

Informações também servirão para nortear o Plano de Mobilidade

Para dar suporte à construção do plano, uma consulta pública está disponível na página da Semtran. O formulário pode ser preenchido até o dia 21, e os usuários do transporte coletivo de Porto Velho podem opinar sobre a qualidade dos serviços prestados pela concessionária. As informações também servirão para nortear o Plano de Mobilidade.

“Uma cidade justa, sob o ponto de vista da inclusão social, possibilita às pessoas se deslocarem de forma acessível.

E, neste momento, priorizar os modos de transporte coletivo é de extrema importância”, destaca Rosana Matos.

 

Fonte: Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)


* A Revista Eletrônica DEIXAEUTEFALAR reserva-se o direito de manter integralmente a opinião dos articulistas sem intervenções. No entanto, o conteúdo apresentado na seção "COLUNISTAS" é de inteira responsabilidade de seus autores.

Deixe um comentário