Hediondo

Breno Mendes defende castração química de estupradores

Manifestação aconteceu após flagrante de médico anestesista estuprar mulher durante trabalho de parto no RJ

Publicado em 14 de julho de 2022

As cenas chocantes do médico anestesista Geovanni Bezerra estuprando uma mulher durante o trabalho de parto no último domingo (10), no Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, região metropolitana do Rio de Janeiro (RJ), motivaram o pré-candidato a deputado federal pelo Avante, advogado Breno Mendes, a se manifestar sobre o crime.

Mais conhecido como Fiscal do Povo e conhecedor das leis como operador do Direito, ele defende a alteração legislativa para coibir esse crime bárbaro.

“Defendo a alteração do parágrafo primeiro, do artigo 217-A, acrescentando que quem pratica estupro contra pessoa internada para fazer parto ou qualquer outra cirurgia com aumento da pena para reclusão de 20 a 30 anos de prisão sem progressão de regime”, destaca ele.

Breno ainda pede “a castração química e perda de todo patrimônio do criminoso em favor da vítima. Hoje, a lei trata sobre pessoas com enfermidade ou deficiência mental, com pena de prisão de 08 a 15 anos e ainda não admite a castração química no Brasil”.

Gostou da notícia? Siga o DEIXA EU TE FALAR  no FacebookInstagram e no Twitter.

Entre no nosso Grupo do WhatsApp e receba as últimas notícias do Brasil e Rondônia.


HostMídia