Não decolou

Ficha suja e inelegível, Cassol abandona a disputa pelo Governo de Rondônia

Em 2013 Cassol foi condenado pelo STF a quatro anos e oito meses em regime semiaberto por fraudar licitações

Publicado em 1 de setembro de 2022

Ficha suja e inelegível, Cassol abandona a disputa pelo Governo de Rondônia

O ex-senador e ex-governador Ivo Cassol (PP) anunciou, nesta quinta-feira, sua desistência de tentar concorrer ao Governo de Rondônia. Ficha suja e inelegível, Cassol vinha tentando sustentar sua candidatura com base numa liminar concedida pelo ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal, no início de agosto, que suspendia os efeitos da inelegibilidade do político rondoniense.

O Supremo já formou maioria de 6 a 1 para derrubar a liminar, o que também derrubou os sonhos de Cassol de tentar voltar à política.

Ao tentar justificar sua desistência, Cassol disse que sai da política “em respeito ao processo eleitoral” e que está de cabeça erguida. Afirmou também considerar “humilhante” continuar uma batalha jurídica “depois de tudo que fez por Rondônia”.

O anúncio da desistência, numa transmissão ao vivo na internet, contou com a participação do ex-candidato a vice-governador, José Genaro, e da irmã de Cassol, Jaqueline Cassol (PP), que disputa a única vaga ao Senado.

FICHA SUJA

Em 2013 Cassol foi condenado pelo STF a quatro anos e oito meses em regime semiaberto por fraudar licitações quando era prefeito de Rolim de Moura (RO) entre 1998 e 2002, direcionando os processos a empresas de parentes e amigos. Após o cumprimento da pena, passou a ficar inelegível por oito anos.

TudoRondônia

Gostou da notícia? Siga o DEIXA EU TE FALAR  no FacebookInstagram e no Twitter.

Entre no nosso Grupo do WhatsApp e receba as últimas notícias do Brasil e Rondônia.


HostMídia