Porto Velho

Mais um envolvido na morte de tatuador é preso pela Polícia Civil

O foragido Luã Lima foi preso na manhã desta quarta-feira (13), por agentes da 4° Delegacia de Polícia de Porto Velho

Publicado em 14 de maio de 2021 0

Mais um envolvido na morte de tatuador é preso pela Polícia Civil

 

Ele é acusado de dar fuga para Eduardo Conceição de Oliveira, 25 anos, após ele executar a tiros o tatuador Adeilson Barbosa das Silva, 26 anos, na tarde do dia 16 de abril deste ano, na Rua Portugal, Bairro Novo Horizonte, na Zona Sul da capital.

Após as investigações, que duraram 20 dias, coordenadas pela delegada Leisaloma Carvalho, foi possível chegar até os acusados do crime. Eduardo foi identificado como o autor dos disparos efetuados contra a vítima e o foragido Luã Lima foi o responsável por dar fuga para o criminoso em uma motocicleta.

Com a identificação da dupla, a delegada representou pela prisão dos acusados e os investigadores conseguiram prender Eduardo, com a deflagração da Operação Amsterdã. Já Luã, não foi localizado e passou a ser procurado por policiais da Delegacia de Homicídios.

Nesta quinta-feira, Luã foi preso por policiais da 4° DP, na Zona Leste da capital. Na delegacia, ele foi reconhecido por outras vítimas como o autor de duas tentativas de homicídio.

Durante as investigações, os policiais descobriram que Luã Lima também se apresentava como Edmar de Lima Pereira, no Estado do Amazonas.

Sobre a motivação do assassinado, a delegada Leisaloma Carvalho, disse que Adeilson morreu porque tirou satisfação com Eduardo por ele ter dado em cima de sua esposa. “A vítima disse para Eduardo que iria comunicar os membros do Comando Vermelho sobre o ocorrido. O acusado não gostou, foi até o local, executou o tatuador e fugiu com a ajuda de Luã em uma motocicleta”, esclareceu.

 

Fonte: Rondoniagora

Gostou da notícia? Siga o DEIXA EU TE FALAR  no FacebookInstagram e no Twitter.

Entre no nosso Grupo do WhatsApp e receba as últimas notícias do Brasil e Rondônia.


HostMídia