ALE/RO
ALE/RO
Vacina

Novo lote de vacinas contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech que chegará ao Brasil contará com 842,4 mil doses do Mecanismo Covax

O novo lote de vacinas contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech que chegará ao Brasil no próximo domingo (20) contará com…

Publicado em 16 de junho de 2021

Novo lote de vacinas contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech que chegará ao Brasil contará com 842,4 mil doses do Mecanismo Covax

O novo lote de vacinas contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech que chegará ao Brasil no próximo domingo (20) contará com 842.400 doses do Mecanismo Covax.

O Covax, pilar de vacinas do acelerador de acesso a ferramentas contra a Covid-19 (ACT), é coliderado pela Coalizão para Promoção de Inovações em prol da Preparação para Epidemias (Cepi); da Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (Gavi); e da Organização Mundial da Saúde (OMS) – que trabalham em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), como parceiro chave na execução, bem como com organizações da sociedade civil, fabricantes de vacinas, Banco Mundial e outros.

Nas Américas, o Fundo Rotatório da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) é o agente de compras reconhecido pelo mecanismo do Covax para os países da região, tendo entregado, entre março e maio deste ano, 5.073.600 doses da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca/Oxford.

No caso dessa aquisição específica, a Opas enviou as informações sobre as 842.400 doses ao Ministério da Saúde do Brasil para que a pasta pudesse incluí-las na lista de vacinas compradas diretamente pelo País em acordos bilaterais com a Pfizer/BioNTech. Dessa forma, todo o processo logístico dessa entrega será feito pelo governo brasileiro.

Mais 4.048.800 doses da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca/Oxford devem ser enviadas via Mecanismo Covax nas próximas semanas.

As vacinas de ambos fabricantes já se mostraram seguras e de qualidade, tendo aprovação para uso emergencial da OMS e registro definitivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Desde o início da pandemia, o Sistema ONU no Brasil trabalha com às três esferas de governo, empresas e a sociedade civil para identificar e atender às necessidades da população na resposta à crise sanitária e a seus efeitos socioeconômicos.

O primeiro caso de Covid-19 foi notificado no território brasileiro em fevereiro de 2020. Desde então, o País confirmou 17.452.612 casos e 488.228 mortes em decorrência da infecção pelo Sars-CoV-2, vírus causador dessa doença, segundo dados do Ministério da Saúde do Brasil de 14 de junho de 2021. Ao todo, o País administrou 78.906.225 vacinas na população, sendo 55.226.467 com a primeira dose e 23.679.758 com a segunda até 15 de junho de 2021.

O Covax busca fornecer vacinas para entre 10% e 20% da população de cada país participante ao longo de 2021. Há dois grupos de países e territórios participantes: os autofinanciados, como o Brasil, que pagam pelas vacinas; e os de baixa renda que recebem as vacinas sem custo. No caso da Região das Américas, dez países e territórios fazem parte desse segundo grupo: Bolívia, Dominica, El Salvador, Granada, Guiana, Haiti, Honduras, Nicarágua, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas.

Até que a maioria da população esteja completamente vacinada será fundamental manter todas as medidas preventivas de resposta à pandemia. Para as autoridades de saúde pública, isso significa fazer sistemática e maciçamente testes de diagnóstico, rastreamento de contatos, isolamento, quarentena assistida e atendimento de qualidade. Para os indivíduos, significa evitar aglomerações, continuar com o distanciamento físico, higienizar as mãos regularmente com sabão ou álcool gel, usar máscaras e manter os ambientes bem ventilados.

Sobre a Opas
A Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) trabalha com os países das Américas para melhorar a saúde e a qualidade de vida de suas populações. Fundada em 1902, é a organização internacional de saúde pública mais antiga do mundo. Atua como escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas e é a agência especializada em saúde do sistema interamericano. Contato para imprensa: Luís Felipe Sardenberg – [email protected] – (61) 3251 9581.

Gostou da notícia? Siga o DEIXA EU TE FALAR  no FacebookInstagram e no Twitter.

Entre no nosso Grupo do WhatsApp e receba as últimas notícias do Brasil e Rondônia.


HostMídia