ALE/RO
ALE/RO
Guerra

Promotor que acusou suposta fraude do Governo de RO pede explicações sobre inclusão de leitos desativados nos relatórios diários

Ofício foi encaminhado à Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (AGEVISA) pouco antes da coletiva concedida pela alta cúpula do Estado a respeito da denúncia

Publicado em 29 de janeiro de 2021

Promotor que acusou suposta fraude do Governo de RO pede explicações sobre inclusão de leitos desativados nos relatórios diários

Porto Velho, RO – Há três dias o Ministério Público de Rondônia (MP/RO) e o Governo do Estado, este gerido atualmente por Coronel Marcos Rocha, sem partido, têm contraposto, via imprensa, versões sobre a suposta fraude em leitos de UTI apontada através de denúncia apresentada pelo promotor de Justiça Geraldo Henrique Ramos Guimarães.

Guimarães é coordenador tanto do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Patrimônio Público e Combate à Criminalidade (GAECRI) quanto da Força-Tarefa COVID-19.

Na terça-feira, o UOL veiculou as ponderações do membro do MP/RO logo pela manhã; no final da tarde, ainda no mesmo dia, a alta cúpula do Palácio Rio Madeira se manifestou em coletiva de imprensa.

Rocha rechaçou as acusações alegando que faltou ao promotor olhar técnico; José Gonçalves da Silva Júnior, o Júnior Gonçalves, secretário-chefe da Casa Civil, foi além, acusando o representante da instituição de fiscalização e controle de agir com intenções político-midiáticas.

RELEMBRE 
Saiu no UOL – Segundo MP, Governo de Rondônia fraudou número de vagas de UTI para evitar decreto de isolamento

E AINDA
Chefe da Casa Civil diz que ação do Ministério Público de Rondônia é política e midiática; acusações reverberaram nacionalmente

Por Rondônia Dinâmica

Gostou da notícia? Siga o DEIXA EU TE FALAR  no FacebookInstagram e no Twitter.

Entre no nosso Grupo do WhatsApp e receba as últimas notícias do Brasil e Rondônia.


HostMídia