Guerra

Promotor que acusou suposta fraude do Governo de RO pede explicações sobre inclusão de leitos desativados nos relatórios diários

Ofício foi encaminhado à Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (AGEVISA) pouco antes da coletiva concedida pela alta cúpula do Estado a respeito da denúncia

Publicado em 29 de janeiro de 2021 0

Promotor que acusou suposta fraude do Governo de RO pede explicações sobre inclusão de leitos desativados nos relatórios diários

Porto Velho, RO – Há três dias o Ministério Público de Rondônia (MP/RO) e o Governo do Estado, este gerido atualmente por Coronel Marcos Rocha, sem partido, têm contraposto, via imprensa, versões sobre a suposta fraude em leitos de UTI apontada através de denúncia apresentada pelo promotor de Justiça Geraldo Henrique Ramos Guimarães.

Guimarães é coordenador tanto do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Patrimônio Público e Combate à Criminalidade (GAECRI) quanto da Força-Tarefa COVID-19.

Na terça-feira, o UOL veiculou as ponderações do membro do MP/RO logo pela manhã; no final da tarde, ainda no mesmo dia, a alta cúpula do Palácio Rio Madeira se manifestou em coletiva de imprensa.

Rocha rechaçou as acusações alegando que faltou ao promotor olhar técnico; José Gonçalves da Silva Júnior, o Júnior Gonçalves, secretário-chefe da Casa Civil, foi além, acusando o representante da instituição de fiscalização e controle de agir com intenções político-midiáticas.

RELEMBRE 
Saiu no UOL – Segundo MP, Governo de Rondônia fraudou número de vagas de UTI para evitar decreto de isolamento

E AINDA
Chefe da Casa Civil diz que ação do Ministério Público de Rondônia é política e midiática; acusações reverberaram nacionalmente

Por Rondônia Dinâmica

Gostou da notícia? Siga o DEIXA EU TE FALAR  no FacebookInstagram e no Twitter.

Entre no nosso Grupo do WhatsApp e receba as últimas notícias do Brasil e Rondônia.


HostMídia