Decoro

PROS pede para que Geraldo da Rondônia seja submetido a uma junta médica psiquiátrica

A direção estadual do PROS criou juízo, e definitivamente quer Geraldo da Rondônia fora de suas fileiras. Conhecido no meio…

Publicado em 23 de junho de 2021 0

PROS pede para que Geraldo da Rondônia seja submetido a uma junta médica psiquiátrica

A direção estadual do PROS criou juízo, e definitivamente quer Geraldo da Rondônia fora de suas fileiras. Conhecido no meio político como deputado destrambelhado nestes últimos dias vem sendo protagonista de várias escândalos, inclusive usando palavras de baixo calão, além de assédio moral contra servidores do governo. Diante disso, o Partido Republicano da Ordem Progressista (PROS) reiterou, nesta semana, pedido de afastamento cautelar do deputado estadual José Geraldo Santos Alves Pinheiro, conhecido pela alcunha de Geraldo da Rondônia (PSC), que,  semana sim, outra também, figura em boletins de ocorrência policial por algum ato violento praticado por ele. O PROS solicitou, ainda, que o parlamentar seja submetido a uma junta médica psiquiátrica que possa analisar seu comportamento “excêntrico e desviante”.

O último escândalo do deputado aconteceu no Centro Político e Administrativo do Governo – CPA, na manhã do dia 17 deste mês. A servidora disse ao parlamentar que ele teria acesso livre ao prédio, mas dois assessores que o acompanhavam, só com autorização da Casa Militar.

Foi o suficiente para despertar a fúria de Geraldo da Rondônia, que passou a xingar a  servidora, chamando-a, entre outros adjetivos, de “recepcionista de merda”, e gritando, a plenos pulmões, que ele era deputado e tinha acesso livre em qualquer lugar.

Os deputados Jhonny Paixão e Eyder Brasil, presidente do Conselho de Ética da Assembleia Legislativa e relator de um processo contra Geraldo da Rondônia, respectivamente, já sabem da conduta do colega, mas  não adotaram nenhuma providência para impedir que ele continue usando o cargo para ferir sistematicamente o decoro parlamentar.

Por isso, o partido, através de seu advogado, Juacy Loura, reiterou, nesta semana, o pedido para que a situação de Geraldo seja analisada e, desta vez, com um pedido de seu afastamento cautelar e submissão a uma junta psiquiátrica para avaliar sua saúde mental.

No pedido, o PROS lembra alguns  delitos praticados por Geraldo da Rondônia: desacato a servidora pública, invasão de repartição, agressão, atentado ao pudor, crime contra a honra e condenação em segundo grau por crime de sonegação fiscal.

 

Gostou da notícia? Siga o DEIXA EU TE FALAR  no FacebookInstagram e no Twitter.

Entre no nosso Grupo do WhatsApp e receba as últimas notícias do Brasil e Rondônia.


HostMídia